Prefira você também, pois elas se transformam, e a mudança te empurra pra frente!
por Mariana Lobo
Install Theme

Sobre amar a si mesmo, antes de amar o próximo

Um certo dia alguém disse em algum canto do mundo que para amar o próximo, é preciso nos amarmos primeiro, e por algum motivo, eu repeti isso diversas vezes sem ao menos entender de verdade.
A princípio pensei em me amar para que quando eu amasse alguém, e este alguém me machucasse, eu parasse pra pensar em mim e fugisse… Salvando a minha cabeça e o meu coração. Mas, cai entre nós… Não seria tremendo egoísmo?
Está certo que quando alguém que amamos nos machuca, nem sempre estava com boas intenções, mas não é por conta de um erro que ela deve passar a ser vista como o pior ser humano do mundo, porque um dia nós a idealizamos dentro de uma bolha de cristal, transparente e perfeita.
É fato que nunca conhecemos uma pessoa inteiramente, mesmo que vivamos com essa pessoa por 10, 15 ou mais anos… Há coisas em todos os seres que somente a eles diz respeito. Nós nunca nos mostramos integralmente pois como já fomos machucados algum dia nessa vida, precisamos guardar algo de escudo, mesmo que ele nunca precise ser usado, seja para consolo pessoal, ou até mesmo para vingança, pois somos rancorosos.
Todo erro cometido pelos outros contra nós, simplesmente condenamos. Mas, quando a situação é ao contrário, nós vamos até o fim do túnel achando um motivo para amenizar o julgamento alheio e mostrar que tivemos razão para fazer aquilo e que por isto, merecemos perdão. Hipócritas, não? Porque pimenta no olho dos outros é refresco…
Ou seja, a questão de aprender a amarmos a nos mesmos, diz a respeito de nos colocarmos no lugar das outras pessoas o tempo inteiro, não importa qual a circunstância. Para amar o próximo precisamos nos amar primeiro, pelo simples fato de compaixão, e não fazer disso um gesto de egoísmo. 
"Eu me amo e preciso me salvar." Não!
"Eu me amo, e assim consigo te amar, e por isso, consigo entender o meu e o seu lado, seja qual for a situação."
— Prefira Borboletas

(Source: prefiraborboletas)

Anonymous deixou a mensagem: Engraçado que sempre que entro aqui encontro uma frase para o meu dia. Quanto à esta que li hoje sobre esperar e continuar esperando, vale a pena?

A gente nunca sabe o que vale a pena ou não até que a vontade de esperar por isso tenha sido saciada ou tenha realmente passado… As coisas valem pro momento, da mesma forma que o que hoje te faz chorar, amanhã pode te fazer rir. Costumo medir o que vale a pena insistir na minha vida, pelo tanto que me é saudável. Se a espera me dói um tanto simplesmente por ser incerta, eu posso lidar, isso pelo imenso sentimento de bem que sinto por alguém, por exemplo, (contando que esse sentimento de bem só existe quando este alguém não me fez mal), pois isso me ajuda a suportar, então continuo nela, na espera. Mas, se não consigo lidar e isso trava meus dias, logo, não me é saudável, e se não me é saudável não tenho que correr atrás mais, nem esperar que venha até mim… E então deixo ir, mesmo que doa um pouco mais, mas pelo menos a pancada é uma só! :)

Anonymous deixou a mensagem: Acredito que tu exploras muito bem teu Universo, mesmo que muitas vezes ele se resuma a tentar se infiltrar no de outra pessoa. Pois somos um tanto parecidas, por mais que o mundo exista e gire conforme a sua velocidade. Pessoas como nós conseguem flutuar pela imensidão de nossos próprios universos, podemos estar onde quisermos, pois nossa imaginação nos leva lá. Fecho meus olhos as vezes e consigo imaginar-me à voar. Assim são as tuas palavras que leio todos os dias, me fazem voar!

Essa é a intenção das palavras, fazer com que possamos ir a lugares (e pessoas) que talvez jamais iremos, não por falta de vontade, mas porque pra algo acontecer, todas as coisas precisam cooperar. Eu exploro meu Universo interior como exploro o externo. Não suporto economizar vida. Choro o dia todo se isso me fizer sentir mais viva, da mesma forma que posso rir e aproveitar o dia comigo mesma sem me sentir solitária. Essa é uma arma que temos e não sabemos usar: estar a sós com nós mesmos. Flutuar nessa imensidão que é o nosso próprio ser é um presente de paz pro próprio espírito. Ah! Eu fico extremamente feliz em saber que todos os dias, pessoas parecidas passam por aqui ler as minhas palavras. Me sinto rodeada de amor e paz! :)

Gostaria de responder todas as asks e publicá-las, mesmo as anônimas, mas sei que fica chato. Quem preferir pode deixar um Email ao fim da mensagem que retornarei sem problemas, e será um prazer. Obrigada pela companhia! Leio todas as mensagens, sempre.

O ponto da vida

Um ponto a ser resolvido, ou simplesmente observado.
Da mesma forma que me peguei olhando pro nada, estava pensando em tudo. O tudo é assim mesmo, ele surge do nada, mas não vai embora assim tão fácil… Apenas se torna, permanece. Você se tornou, apenas permaneceu… sendo tudo, mesmo que hoje seja para todos, um nada, da forma que também deveria ser para mim.
Ah, mas eu… Eu sempre fui me usar as desculpas mais mentirosas pra acalmar meu coração, pra me ver sorrir por uns 4 dias e guardar as saudades, crises de choro pra um ou dois dias da semana, aqueles que você decreta hibernação: cama, coberta e comida.
Há um ponto que sempre me pego nele, distante… Lá eu vejo tudo, sinto tudo, mas ele é no meio do nada pois é nesses pontos que a vida costuma se resumir. Sei que vai andar quilômetros e quilômetros desse mundo procurando por algo em lugares e até em pessoas, mas a vida de todos resume-se num só ponto que não cabe a nós achá-lo, ele aparece quando quer e só deixa você sair dele depois de ver e sentir tudo. Rezo dia e noite para que você o encontre, pois como eu adoro me conformar com mentiras esfarrapadas, penso que talvez eu esteja lá e você encontre sentido nessa confusão, e que nesse ponto, eu seja uma das pontas que fecha o círculo.
Perco as contas de quantas vezes passo por esse ponto, e lá, te vejo te todas as formas, te abraço, te pego pra sempre, mas nunca consigo te trazer pro lado de cá.
A mente é mesmo uma arma, mas na sua, eu morreria da melhor forma.
— Prefira Borboletas

(Source: prefiraborboletas)

Silêncio escuro, mas transparente

Não consigo explicar o porquê de que quando penso em silêncio, me vem imagens de escuro na mente… Mas cheguei a conclusão de que deve-se ao motivo de remeter à solidão, e ela é escura, causa medo, terror… E convenhamos, nós fugimos o tempo todo do silêncio. Naquele canto silencioso da noite, de todos os cômodos da casa vazios, lá vamos nós coloca um “sonzinho”. 
A verdade é que morremos de medo de deixar espaço pra nos encontramos com nós mesmos. O silêncio faz com que todos os barulhos da mente gritem muio alto, a tal ponto de sentirmos vontade de chorar, e ali, no escuro e no silêncio, nos permitimos a esse maravilhoso feito que é chorar, mesmo que baixinho, e até escondido… 
Essa “escuridão” que é o silêncio, é a forma mais clara de conhecimento de todas as coisas. O silêncio mostra, responde, imagina, cria e realiza. No nosso silêncio muitas coisas estão sendo planejadas e muitas já acontecendo em algum cantinho desse enorme universo, nada mais nada menos porque o silêncio verdadeiro é um estado mental, que tem poder para o bem e para o mau, diga-se de passagem. Já me peguei em completo silêncio em meio a uma multidão falante, da mesma forma que já me peguei gritando por dentro sentada num banco de uma igreja silenciosa. É bobeira nossa achar que o escuro envolve o silêncio, e pior é fugirmos dele, pois quando as luzes se acendem, nem tudo que refletir brilho vai nos fazer sorrir.
Um dia, li em algum lugar que “o silêncio nos mostra que o todo o barulho era desnecessário”, isso se captarmos sua essência e sabermos desfruta-lo sem mimimi existencial. O silêncio é tão nosso companheiro quanto nós mesmos. Lamentável é ver pessoas que ao se depararem sozinhas sentem-se abandonadas e solitárias. A partir do momento que aprendemos a fazer coisas que satisfazem somente a nossa alma, ficar sozinho não mais será um problema, mas um prazer. E no meio disso tudo, o silêncio será só mais uma melodia da sua playlist favorita.
— Prefira Borboletas

(Source: prefiraborboletas)